Action Hiken, volume 04

Avaliado como 4.00 de 5, com baseado em 1 avaliação de cliente
(1 avaliação de cliente)

R$15,00

Frete Grátis! 

 

126 páginas

Preto e Branco

Miolo: Papel Offset 90g

Capa: Papel Cartão Plastificado

Brochura, costurado e colado

Descrição

Antologia de mangás nacionais publicada originalmente online. Novas edições todo mês!

 

Mês
Fevereiro/2016

Capa
Sabaku Sandã [Marcos Turatti]

Séries
1 – Sabaku Sandã #04 – Marcos Turatti – FIM
2 – O Som da Coragem #04 – Eddy e Doryack
3 – Age of Guardian #03 – Ingrid Oliveira
4 – Varinha das Almas #03 – Kleverson Lacerda
5 – Acidental Power Heroes #04 – Gabriel Silva
6 – The Fortress (One-Shot) – Jazi Almeida

1 avaliação para Action Hiken, volume 04

  1. Avaliação 4 de 5

    Caliel Alves

    Revista Action Hiken ed. #4 – TOC do mês de fevereiro de 2016

    Uma caixinha de surpresas

    Capa [Sabaku Sandã, Final]
    Sabaku Sandã – Cap. 04 [Capítulo Final] – por Marcos Turatti
    O Som da Coragem – Cap. 04 – arte por Eddy, roteiro Wolf Doryack
    Age of Guardian – Cap.03 – por Ingrid Oliveira
    Varinhas Almas – Cap.03 – por Kleverson Lacerda
    Acidental Power Heroes – Cap. 04 – por Gabriel Silva
    The Fortress – [one-shot] – por Jazi Almeida

    Para eximir vocês de qualquer dúvida, o mangá que está na capa não configura o primeiro lugar da revista, ele é apenas o mangá de destaque, seja pela boa colocação nas últimas edições, um anúncio especial ou o ganho de uma página colorida, logo, não o classifico como primeiro lugar, o mangá após este, é sim na minha opinião o mangá em primeiro lugar. Resolvido esta questão eu passo agora para a análise deste volume.
    O mangá do Marcos Turatti termina de forma legal, congruente com sua proposta de humor. Como um gag mangá brasileiro, suas piadas ainda estão muito conectadas com a escrita, mas de nenhuma forma deixa de ser engraçado. O primeiro encerramento de serie da Revista Action deixou saudade, confesso, mas era melhor o autor encerrar de forma natural a série que estendê-la ad infinitum. No fim do capítulo há um anúncio de um novo mangá a ser publicado na revista pelo autor.
    O Som da Coragem mais uma vez assume a dianteira. A companhia de heróis estilo RPG alcança um dos seus melhores capítulos, revelando o passado do misterioso cavaleiro-dragão de modo trágico. O desenho não mudou de certa forma, mas a narrativa continua interesse, agora com mais um integrante na equipe.
    O mangá da Ingrid Oliveira abocanha o segundo lugar desta edição. O mangá tem bons resultados até aqui. Hana descobre mais sobre Yato entendemos um pouco mais da relação dos clãs. Os espíritos guardiões embora tenham forma humana, o que lhes conferem personalidade e caracter designer bem legal, não deixam de ser entidades sobrenaturais, ficamos curiosos para descobrir sua verdadeira forma. O ponto fraco são os erros de português costumeiro nos balões.
    Não sei se vocês já repararam no logotipo de Varinha das Almas, mas a vassoura parece um pincel… Nesse retorno, depois de uma edição, o autor mostra uma luta empolgante com o tal do Psycho Cobra, o rapaz à moda múmia egípcia dá canseira no bruxo Lafayette, que demonstra em um momento querer superar o pai, um possível antagonista ou futuro aliado? O protagonista, luta no corpo a corpo com o homem que matou um dragão com as próprias mãos. Mas, a luta está longe de acabar.
    Acidental Power Heroes anuncia um hiato já na próxima edição, eu já esperava um cancelamento a essa altura. A dupla, provavelmente de irmãos não consegue entregar um capítulo aceitável da obra, mostrando ter muito o que aprender.
    The Fortress é o primeiro mangá do Jazi Almeida na revista, não, não é uma garota se é o que pensa (e todos pensam!). A história ocorre na África do Sul… em meio ao deserto? Com dois protagonistas japoneses? Um cacique na África? O desenho é bom, isso ninguém pode dizer que não, mas o roteiro é cheio de furos, o plot é desenvolvido com narração em passagens no estilo comics, muito balão recordatório. Mais incomum ainda é colocar dois protagonistas kodomo numa obra shonen.
    Nessa edição tivemos anúncio do primeiro concurso, área de fanart e o melhor anúncio de todos: a serialização de Two Sided de Jazi Almeida.

Adicionar uma avaliação

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *