Action Hiken, volume 19

Avaliado como 5.00 de 5, com baseado em 1 avaliação de cliente
(1 avaliação de cliente)

R$15,00

Frete Grátis! 

 

130 páginas

Preto e Branco

Miolo: Papel Offset 90g

Capa: Papel Cartão Plastificado

Brochura, costurado e colado

Descrição

Antologia de mangás nacionais publicada originalmente online. Novas edições todo mês!

Mês
Maio/2017
Capa
Fim dos Deuses [Samuel Grativol]
Séries
1 – Fim dos Deuses #03 – Samuel Grativol
2 – Two-Sided #14 – Jazi Almeida
3 – Final Spark #03 – Mailson Ferreira
4 – Hooligan #08 – Jayson Santos
5 – Press Start (One-Shot) – Marcos Turatti
6 – Amor Correspondido? (One-Shot) – Rioshy-Chan

1 avaliação para Action Hiken, volume 19

  1. Avaliação 5 de 5

    Caliel Alves

    Revista Action Hiken ed. #19 – TOC do mês de maio 2017

    Nostálgicas!!!

    Capa [Fim dos Deuses]
    Fim dos Deuses – Cap.03 – por Samuel S. Grativol
    Two Sided – Cap.14 – Jazi Almeida
    Final Spark – Cap.03 – Mailson Ferreira
    Hooligan – Cap.08 – Jayson Santos
    Press Start – [One-shot] – por Marcos Turatti
    Amor Correspondido? – [One-shot] – por Rioshy-chan

    Com uma ótima página colorida, Fim dos Deuses entrega um capítulo incrível. O autor usa o mesmo esquema do Eichiro Oda, colocando histórias paralelas na abertura dos capítulos. Sam e Trynn estão pátio da academia prestes a se enfrentar, o Crono é superdivertido. O SP. Red se encaminha para a capital do Governo (com G maiúsculo mesmo), o ogre fêmea que vinha voando pelo céu dá de encontro a Roger Clay, o general nº 2, seja lá o que isso quer dizer! Furogue, a ogre, ataca o militar que luta com um guarda-chuva (?) e parece ter poderes relacionados ao vento. O próximo capítulo vai pegar fogo.
    Hiato de TFC, nada demais, o mangá só empolga no final mesmo.
    Two Sided ganha o primeiro lugar nessa edição. Mais uma vez explicando o critério utilizado: mais bem votado da edição nem sempre ganha a capa, ele pode ganhar a capa por ter um anúncio importante, ser estreante, estar finalizando ou voltando de um hiato. Claro que cada caso é um caso, mas nesse sentido, eu sempre atribuo o primeiro lugar da edição ao segundo mangá, no momento isso não tem tanta relevância como numa antologia nipônica, mas é bom ficar atento numa grande soma de primeiros lugres e capas. Voltando ao mangá, Yui, Nobu e Atsushi chegam a Tribo Comanche (adorei o autor explorar novas etnias na sua obra, que outros mangakás façam o mesmo). A Tribo Shi parece ter uma relação confusa com o pai, embora o respeitem, todos fazem isso por uma espécie de conveniência.
    Final Spark continua mostrando a luta entre os dois companheiros de viagem (cujo ainda não sei os nomes) e o líder dos bandidos, que ganha um upgrade usando um tal de cristal vermelho, que aumenta sua força física e agilidade. No meio da luta aparece uma garota vestida de “mulher-gato”, ela parece uma ladra, mas ajuda os viajantes e parece ser uma maga, ninguém sabe porque ela se intrometeu na luta. Esperando o próximo capítulo para ter uma melhor dimensão da série.
    Hooligan mostra o resultado do combate de Riot e a gangue local. Rest contribui bastante, mas, sozinho numa luta, pode se dar muito mal. Garnet Sasha tiram suas diferenças, uma luta em que a garota não parece ser párea para a juíza.
    O primeiro one-shot mostra toda fantasia de gamer: entrar no seu jogo favorito, explorar o seu mundo e finalizá-lo. Nosso encanto pelos RPGs é notável e antigo. A plataforma Nintendo contribuiu muito para uma cultura gamer no país, a série de jogos The Legend of Zelda é uma das favoritas dos brasileiros. Phantasy Star, Final Fantasy e Breath of Fire são canônicos na formação de qualquer jogador e da cultura otaku em geral. Parabéns ao Marco Turatti por trazer tanta nostalgia numa história tão curta e cativante, com seu traço caricaturesco e cenário medievo. Numa possível serialização, acho que a ausência de balões não seria viável.
    Amor Correspondido?, como defini-la? Talvez um tutorial do que não fazer! Ser romântico é bom, mas ter atitude é ainda melhor. Se você é um rapaz e tá gostando de alguém ou já agiu como o protagonista, vai entender que idealizar demais as relações amorosas podem ser frustrantes (hoje eu tô inspirado) e traumáticas até, é um shoujo bem legal, servindo apenas como one-shot mesmo, mesmo assim valeu muito a pena ler.

Adicionar uma avaliação

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *